Financiamento de moto ou consórcio: qual a melhor opção?

O objetivo é comprar uma moto, mas o dinheiro está curto. Essa é a sua situação?

Se a resposta for “sim”, não desanime! Não ter dinheiro não significa deixar de consumir, porque há alternativas, como fazer um consórcio ou um financiamento de moto.

Você sabe como eles funcionam? Conhece a diferença entre um e outro? Ou o que fica mais barato?

Vamos te ajudar a entender tudo isso neste artigo, então leia-o com atenção!

Financiamento de moto

Como explicamos neste artigo, o financiamento é um tipo de empréstimo para a compra de um bem específico, que, no caso, é a moto.

Assim, para contratar esse serviço é preciso procurar uma instituição financeira e comprovar o interesse na aquisição do veículo.

Em seguida, a empresa vai analisar seus dados e perfil de crédito. Ou seja, vai verificar sua renda e as chances que tem de devolver o valor emprestado.

Dessa maneira, se for aprovado, a compra da moto é liberada. Mas o dinheiro não passa pelas suas mãos, vai direto para o vendedor.

Então, você precisa devolver a quantia emprestada em parcelas com juros, que variam de acordo com as condições contratadas. 

Além disso, geralmente você precisa dar uma entrada, que também varia segundo o contrato. Mas pagá-la traz uma vantagem: reduzir a taxa de juros e o número de prestações.

A soma de todas as despesas envolvidas no financiamento da moto chama-se Custo Efetivo Total ou CET. Basicamente, ele é o “preço” que você paga para financiar algo e inclui:

  • Taxas de juros;
  • Tarifas, como para análise de crédito;
  • Seguro, quando for o caso;
  • Impostos.

Agora vamos falar sobre o consórcio!

Consórcio de moto

Essa solução de crédito é uma “poupança” formada por um grupo de pessoas (consorciados) interessado no mesmo item, ou seja, a moto.

Cada integrante desse grupo paga uma parcela mensal à empresa administradora do consórcio, que precisa ser autorizada pelo Banco Central

O valor da prestação é estabelecido em contrato, e a soma das parcelas forma a tal “poupança” para a compra do veículo. 

A ordem em que os consorciados adquirem a moto é definida por sorteio ou por lances de leilão, que você pode entender como funciona neste artigo.

Logo, se você for sorteado ou “vencer” o leilão, será contemplado com uma carta de crédito para adquirir a moto. Porém, deverá continuar pagando as parcelas até o fim do contrato.

Além disso, esse serviço também gera despesas com:

  • Seguro;
  • Fundo de reserva: serve para cobrir emergências como inadimplências e, assim, garantir o funcionamento do consórcio;
  • Taxa de administração: valor pago à administradora pelo serviço de gerenciamento do grupo de consorciados. A quantia é fixa e estipulada em contrato, além de normalmente ser menor do que os juros dos financiamentos.

Compare: financiamento x consórcio de moto

Para ficar mais fácil para você comparar essas duas modalidades de crédito, resumidos a seguir as principais vantagens e desvantagem de cada uma. 

Confira!

Compra

No financiamento, a aquisição da moto é rápida, já que pode ser feita assim que o financiamento for aprovado.Porém, no consórcio, ter a moto pode demorar, pois depende de sorteio ou eventual leilão.

Entrada

Financiar geralmente requer entrada, mas o consórcio não exige esse pagamento.

Taxas

No financiamento de moto há cobrança mensal de taxas de juros, que podem ser reduzidas de acordo com a entrada oferecida.Já as parcelas do consórcio de moto não incluem juros, mas inclui a taxa de administração.

Contratação

diferentes modalidades de financiamento para você escolher, como CDC e leasing, cada um com taxas diferentes.Enquanto isso, o consórcio pode ser contratado emdiferentes empresas, como bancos ou concessionárias de veículo.

Perfil do solicitante

O financiamento de moto geralmente não pode ser solicitado por quem tem nome sujo, pois órgãos de proteção ao crédito costumam ser consultados durante a análise de crédito.

Já o consórcio de moto pode ser contratado por quem está com o CPF negativado. Porém, ao ser contemplado, é provável que a administradora peça garantias adicionais para assegurar o pagamento das parcelas restantes.

Afinal, qual a melhor opção?

Para escolher entre consórcio e financiamento de moto é preciso considerar, principalmente, o custo e o prazo de compra.

Se ter a moto é um objetivo a longo prazo, vale a pena optar pelo consórcio. Ele tem taxas geralmente menores do que as taxas de juros do financiamento, então sai mais barato.

Mas lembre-se que ele tem a desvantagem da incerteza da data da compra, porque não tem como saber quando você vai receber a carta de crédito. Pode demorar anos para ter a moto!

Por isso, se tem pressa, o financiamento é a melhor alternativa

Como falamos, ele traz a grande vantagem da rapidez da compra, já que o veículo pode ser adquirido quando o crédito for aprovado. Então compensa pagar um pouco a mais pela urgência.

Além disso, para escolher entre consórcio e financiamento é importante avaliar sua situação financeira e seu perfil de crédito. Você está com o nome sujo? Tem ou não dinheiro para pagar a entrada?

Por último, pesquise diferentes empresas para encontrar a que oferece as melhores condições de contratação e de pagamento.

Portanto, leve tudo isso em consideração para decidir o que é ideal para você e para o seu bolso. Se acabar escolhendo o financiamento de moto, mas não tiver como pagar a entrada, tenha calma. 

Não é preciso adiar seu sonho de consumo!

Precisa de dinheiro para a entrada do financiamento? A Simplypag te ajuda!

Você tem caminhos para bancar a entrada do seu financiamento, e um deles é fazer um empréstimo

Há modalidades que oferecem crédito rápido e taxas de juros reduzidas, como o empréstimo consignado ou o empréstimo com garantia. 

E quem é empregado doméstico ainda pode contar com o empréstimo da Simplypag, criado especialmente para esses trabalhadores.

Com a nossa solução de crédito você encontra prazos flexíveis e parcelas que cabem no bolso. E mesmo quem está com o nome sujo pode solicitar o empréstimo!

Gostou?

Então, clique aqui e garanta a entrada do seu financiamento com o empréstimo para empregados domésticos da Simplypag!

Deixe um comentário