Seguro prestamista é obrigatório?

Sabemos que no decorrer do pagamento de parcelas, que vão desde a compra de um celular, até aquisições mais caras como uma casa ou veículo, pode o consumidor ser acometido por algum evento que o impossibilite de continuar honrando-as, como em casos de falecimento, acidentes que causem invalidez ou até mesmo a perda do empregado, neste último caso temporariamente.

Aqui no blog já falamos sobre como o seguro prestamista protege empresas e consumidores nestes casos, mas o que muitos ainda não sabem é se, de fato, este seguro é obrigatório em todas as operações financeiras, sejam elas praticadas por lojas, bancos e instituições financeiras no geral.

Antes de sabermos sobre a obrigatoriedade da contratação, vamos relembrar algumas características desta modalidade de seguro?

Então, boa leitura!

O que é e para o que serve o seguro prestamista?

O seguro prestamista é um seguro cobrado em operações financeiras como empréstimos, financiamentos e compras parceladas e tem como finalidade garantir a quitação da dívida quando o pagamento é interrompido ou cessado pelo consumidor nos casos de morte, invalidez temporária (ou permanente), desemprego involuntário ou perda de renda.

Em resumo, o seguro prestamista é um seguro de vida coletivo, ou seja, contratado para vários clientes de uma mesma loja, banco ou instituição financeira e por isso seu custo por cliente é custo bastante reduzido.

Veja alguns exemplos de operações das quais o seguro prestamista pode ser utilizado:

Mas afinal…

Seguro prestamista é obrigatório?

Em financiamentos de bens móveis e imóveis, por exemplo, pode haver sim a obrigatoriedade da contratação do seguro prestamista, isso se dá por tratar-se de operações de alto valor e prazos longos, considerados fatores de risco para a inadimplência por bancos e instituições financeiras.

No mais, o seguro prestamista é opcional, como em empréstimos pessoais e no cartão de crédito, e é dever das empresas credoras esclarecer isso ao consumidor, deixando a cargo dele a contratação, caso contrário, será considerada uma venda casada (cobrança indevida), prevista no Código de Defesa do Consumidor.

Quais as vantagens de contratar o seguro prestamista?

Por se tratar de uma proteção financeira, o seguro prestamista oferece vantagens para consumidores e empresas credoras:

Para as empresas, serve como um instrumento que auxilia na redução da inadimplência e para o consumidor (e, no caso de morte, para os familiares de quem contraiu o empréstimo ou financiamento) é a garantia de preservação do patrimônio adquirido. 

Além disso, a contratação de um seguro prestamista é importante para que, caso algo aconteça, o segurado não fique desamparado e com o nome sujo na praça.

Leia também: Seguro prestamista devolução

Como contratar o seguro prestamista?

O seguro prestamista não é contratado diretamente pelo consumidor com a seguradora, mas se a loja, banco ou instituição financeira tiver parceria com uma companhia de seguros, o comprador terá a opção de contratá-lo.

Ao aceitar a cobertura do seguro, o valor será diluído nas prestações mensais do empréstimo ou financiamento, sem pesar no bolso.

O seguro prestamista também pode ser contratado para garantir um valor acima da dívida contraída e caso ocorra um dos eventos previstos em contrato, a dívida será integralmente quitada com o credor e o saldo restante será pago ao beneficiário indicado pelo segurado ou para ele próprio.

Leia também: O que é o Custo Efetivo Total de um empréstimo?

Quanto custa o seguro prestamista?

O preço da contratação deste seguro vai depender de fatores como: valor do bem, prazo do financiamento e a idade do segurado.

Ou seja, há diferenças entre os seguros para a compra de um celular e para a compra de um carro, ou se as parcelas serão de seis ou 36 meses e se o segurado tem 25 ou 70 anos de idade.

Em qualquer seguro, o custo está diretamente relacionado ao risco, portanto uma instituição que concede empréstimos sem limite de idade, terá um seguro prestamista mais caro quando comparado com instituições que limitam a idade de empréstimos a 70 anos de idade, por exemplo.

Em que situações o seguro prestamista não cobre o pagamento de dívidas?

O seguro prestamista não cobre o segurado nos seguintes casos:

  • Demissão voluntária;
  • Afastamento das atividades laborais por doença preexistente;
  • Parto ou aborto (quando segurada mulher);
  • Parcelas vencidas ou em atraso.

Empréstimo para empregados domésticos Simplypag: saiba mais!

Precisa de um empréstimo para quitar suas dívidas? Deseja comprar um eletrodoméstico novo ou fazer a tão sonhada reforma na casa? Um empréstimo pode sim te ajudar com essas realizações, mas quando se trata de empregados domésticos a dificuldade em conseguir a liberação do crédito é grande em bancos e instituições financeiras tradicionais, não é mesmo?

Na Simplypag é diferente, pois temos uma solução de crédito exclusiva para empregados domésticos, basta que você tenha vínculo empregatício e… pronto!

Ah… e estar negativado ou com o score baixo não impede que você contrate o empréstimo com a Simplypag, pois os descontos das parcelas são feitos diretamente do salário, o que torna a operação segura para nós e, principalmente, para você!

Empréstimo com juros baixos e parcelas que não pesam no seu bolso você só encontra aqui, então não perca tempo: acesse o nosso site e faça uma simulação sem compromisso para saber mais sobre os valores e a quantidade de parcelas disponíveis para você. É simples e rápido!

Não esqueça de deixar nos comentário o que achou deste artigo e continue acompanhando o blog.

Até a próxima!

Deixe um comentário